Chile – Llaima

O vulcão Llaima, um dos maiores e mais ativos vulcões do Chile, contém duas crateras historicamente ativas, uma no cume e outra na direção SE. O vulcão coberto por geleira de 3.125 metros tem um volume de 400 km3. Um edifício de idade Holocênica primariamente contruído de fluxos de lavas acumuladas foi erguido sobre uma caldeira de 8 km de largura que foi formada em torno de 13.200 anos atrás, seguindo a erupção de 24 km3 do Ignimbrito Curacautín. Seguindo o final de um estágio explosivo em torno de 7.200 anos atrás, a construção do atual edifício começou, caracterizada por erupções do tipo havaianas, estrombolianas e subpliniana. Mais do que 40 cones de escória pontuam os flancos do vulcão. Frequentes erupções explosivas de tamanho moderado, com ocasionais fluxos de lava, têm sido registrados desde o século XVII (Global Volcanism Program). 


 

Esta fotografia foi tirada a partir do vulcão Villarrica e mostra o edifício vulcânico do Llaima totalmente coberto por neve e as duas crateras presentes no cone. 

Fotografia gentilmente cedida à VULCANOtícias pelo Geol. e Prof. Evandro Lima (UFRGS)Já esta outra fotografia, gentilmente cedida à VULCANOtícias pelo Geólogo e Professor Evandro Lima da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), mostra em primeiro plano um fluxo de lava do tipo AA e um cone de escória. Ao fundo está o edifício vulcânico do Llaima coberto por neves.

 

 

©2018 VULCANOtícias     -     Erupções | Vulcanologia | FotografiasFale Conosco

 

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?